PIX: como funciona o novo sistema de pagamentos

O novo sistema de pagamentos, PIX, surgiu com a proposta de realizar transações bancárias de forma mais segura e inovadora, a custos muito mais vantajosos do que os oferecidos pelos bancos.

Pagar altas taxas para emitir boletos e efetuar transações, bem como esperar o próximo dia útil para que o dinheiro caísse na conta, sempre foi uma realidade bastante recorrente para as empresas de todos os portes.

Porém, neste mês, através do PIX, será possível receber transações bancárias dentro de apenas dez segundos, em qualquer dia da semana e horário.

O novo sistema de pagamentos instantâneos, operacionalizado pelo Banco Central, traz uma série de benefícios e dúvidas, que serão discutidas a seguir.

Para utilizar o PIX será necessário cadastrar a conta da minha empresa em outros bancos?

O recomendado pelos especialistas é que o cadastro seja feito no banco que a empresa mais utiliza. Nesse momento o ideal é escolher um banco com as menores taxas, maiores rendimentos e menos burocracia.  Através do PIX será possível cadastrar até cinco chaves: dois e-mails, dois números de telefone, CPF e CNPJ. 

Se o empresário decidir trocar de banco, é possível fazer a portabilidade.

O PIX substituirá o cartão de débito?

O novo sistema de pagamentos traz essa vantagem: fazer pagamentos pelo celular através de um QR Code. Dessa forma, as empresas poderão utilizar o código para receber diferentes meios de pagamento.

No entanto, não há a opção de parcelamento de compras.

O PIX revela movimentações para a Receita Federal?

O sistema é operacionalizado pelo Banco Central, portanto, as movimentações de pessoas físicas e jurídicas poderão ser analisadas com mais facilidade pelos órgãos reguladores.

Quando há uma irregularidade relacionada ao CPF ou CNPJ, a Receita Federal automaticamente altera o status do documento para pendente, sendo o PIX um facilitador para isso.

O PIX pode ser utilizado para recolhimento automático de impostos?

Segundo os especialistas esta poderá sim ser uma realidade no futuro. O Governo terá mais controle das movimentações financeiras e, com isso, o recolhimento de impostos automático será facilitado.

A regularização dos CNPJs e das obrigações diante do fisco serão uma realidade cada vez mais presente na vida das empresas.

Sua empresa está em dia?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.